10/06/2021

Leilões de ferrovias e rodovias trarão redução de frete sem precedentes no Brasil, diz ministro Tarcísio

Em entrevista à Jovem Pan, o chefe da Infraestrutura afirmou que o leilão para construção da Ferrogrão tem chances de ocorrer ainda em 2021.


“Aviso aos pessimistas: O Brasil vai dar certo.” Com essa mensagem, publicada no dia 1º de junho, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, expressou seu otimismo em relação à economia do país. A notícia de que o PIB do primeiro trimestre bateu em 1,2% — crescimento acima do esperado — foi animadora, mas o militar da reserva tem outros motivos para vislumbrar período econômico mais abundante. Em entrevista à coluna, Tarcísio destacou a temporada de leilões a ser iniciada no segundo semestre de 2021, com as concessões da BR-163, Ferrogrão, Fico e Ferronorte. “Isso vai acelerar muito a provisão da infraestrutura ferroviária. O aumento da oferta de transportes será o maior legado da minha gestão para o agro”, disse o ministro.


A expectativa de Tarcísio é que o processo já está na fase final no Tribunal de Contas da União. Ele entende que se superarmos a questão do Supremo Tribunal Federal, que é o que ainda trava o leilão da Ferrogrão, o edital e leilão serão ainda neste ano. Segundo o ministro, tivemos uma notícia boa na semana passada, que é a da formação de um veículo de investimento que está olhando a Ferrogrão. Esse anúncio foi feito pela Hidrovias do Brasil e pela VLI, que são grupos que conhecem a logística brasileira, conhecem o Arco Norte e estão se preparando para essa jornada. Além disso também tem outros players de grande porte que podem fazer parte deste mesmo veículo. A ferrovia ligará Sinop, em Mato Grosso, a Miritituba, no Pará, e deverá aumentar a competitividade do agronegócio brasileiro ao facilitar o escoamento da produção agrícola pelo Arco Norte do país. Enquanto a Ferrogrão não avança, os produtores rurais esperam novidades sobre a concessão de trecho da BR-163, rodovia conhecida por ser rota de escoamento de grãos, do Centro-Oeste ao Norte do Brasil.


Tarcísio de Freitas acredita que haverá um aumento da oferta de transporte. Para ele, ter mais oferta significa ter menor preço. “No ano passado, nós tivemos, pela primeira vez, uma movimentação de grãos no Arco Norte que se igualou a dos portos do Sul e Sudeste. Isso nunca tinha acontecido. Pela primeira vez também, conseguimos tirar soja de Mato Grosso e levar pra China mais barata do que a do produtor de Illinois (EUA), Minnesota (EUA)… Isso nunca tinha acontecido. E a tendência com esse aumento da oferta de transporte, com a entrada em operação da Ferrogrão, com a entrada em operação da Fico, é que a gente tenha, realmente, uma redução de frete sem precedentes na nossa história. E aquela máxima do Brasil eficiente da porteira pra dentro, mas não da porteira para fora vai ficar no passado.”


Fonte: Jovem Pan


LEIA TAMBÉM

14/07/2011

Transpo-Sul exibe novidades e debate problemas do setor

. . .

05/08/2013

Representantes da FTC participam do Encontro das Ferrovias

. . .

24/03/2011

Pedro Uczai (PT-SC) vai presidir a Frente Parlamentar das Ferrovias

. . .