27/08/2013

Técnicos detalham os projetos da Ferrovia Litorânea

O projeto executivo da Ferrovia Litorânea ficará pronto em maio de 2014, esta foi a informação passada pelos engenheiros das empresas que estão realizando os estudos. Além desta notícia, o projeto foi detalhado no encontro realizado na Associação Empresarial de Criciúma (ACIC), na última segunda-feira (26).

Atendendo a uma solicitação da Comissão do Modal Ferroviário de Santa Catarina, integrado pelas associações empresariais de Criciúma, Tubarão e Içara e do Deputado Federal Ronaldo Benedet, os engenheiros dos Consórcios Magna/Astep, Mogli Carlos Veiga e Vega/Prosul Osvaldo Koguri, apresentaram o projeto da Ferrovia Litorânea de Santa Catarina.

A malha ferroviária, que ligará Imbituba à Araquari, possui aproximadamente 250km de extensão. Para os técnicos, ela esta sendo dividida em dois lotes. O lote 1 compete à empresa Magna/Astep, com 128km e vai de Imbituba a Rio Tijucas e o lote 2, da empresa Vega/Prosul, vai do Rio Tijucas à Araquari, com 119km.

Técnicos e autoridades presentes reforçaram a necessidade de investimentos também em estruturas intermodais. Para o presidente da ACIC, Olvacir Bez Fontana, a malha ferroviária irá impulsionar o desenvolvimento no Sul e baratear o escoamento dos produtos da região. “Precisamos agilizar o tempo perdido. Estamos preocupados, pois, o Sul está isolado, os recursos não chegam para nós. Ainda somos deficientes pelo Porto, Aeroporto, Ferrovia e BR-101. É preciso interligar toda esta infraestrutura”, pontua.

O Deputado Federal, Ronaldo Benedet, também salientou a importância da ferrovia para o desenvolvimento do Sul do estado. “Precisamos nos unir e buscar alternativas para fomentar a economia da nossa região. Para isso acontecer, devemos investir em transportes alternativos que irão ligar o Sul ao norte do país”, assegura.

De acordo com o engenheiro Mogli Carlos Veiga, o projeto ainda está em fase de estudos, mas, o prazo contratual do projeto executivo deverá ser entregue em maio de 2014. “Se não tivermos impedimentos entregaremos o projeto base até dezembro deste ano”, garantiu.

O valor da obra e prazo para abertura de licitações ainda não foram divulgados, conforme os técnicos, esta é uma etapa que será realizada após a conclusão dos projetos base e executivo, porém, eles acreditam que após a obra licitada, a execução tem um tempo aproximado de quatro anos.
Fonte: Novo Texto Comunicação/ Assess

LEIA TAMBÉM

26/07/2006

Diretor da FTC recebe Medalha “O Pacificador da ONU Sérgio Vieira de Mello”

. . .

19/10/2021

Expansão de ferrovias ampliaria a força do agro, confirma estudo

. . .

21/07/2011

Extensão da ferrovia é discutida

. . .