03/02/2011

Nos trilhos do progresso

Durante a administração privada, foram transportadas mais 35 milhões de toneladas de carvão

A Ferrovia Tereza Cristina (FTC), sediada em Tubarão, comemora os resultados obtidos durante a administração privada da empresa, que completou 14 anos ontem. The Donna Thereza Christina Railway Company Limited começou a ser construída em 1880 em Tubarão, para transportar carvão. Hoje, o principal produto contido nos vagões continua sendo o carvão, mas a FTC vislumbra um aumento no volume de revestimentos cerâmicos transportados, com a ampliação do Porto de Imbituba, e a possibilidade dos vagões carregarem outros produtos futuramente. Tudo sem perder o foco no carvão e no atendimento às mineradoras no transporte do produto até a Tractebel Energia, em Capivari de Baixo.

Mais de 160 quilômetros de malha ferroviária

Segundo José Gilberto Machado, gerente da Divisão de Administração Corporativa da FTC, durante os 14 últimos anos, o volume de carvão transportado pelos trilhos da Tereza Cristina saltou de 90 mil toneladas/mês para 230 toneladas/mês. “Nos 14 anos, a empresa transportou acima de 35 milhões de toneladas de carvão, melhorou a qualidade do processo de transporte e de segurança”, enumera. A nova gestão investiu mais de R$ 53 milhões na manutenção de locomotivas, vagões, via permanente, novas tecnologias, capacitação de colaboradores – 150 efetivos e outros 150 terceirizados, em um total de 300 pessoas – e em programas de responsabilidade social, voltados para a qualidade de vida das comunidades por onde passa a linha férrea.

A FTC possui as certificações ISO 9001 (gestão da qualidade), ISO 14001 (gestão ambiental) e Ohsas 18001 (gestão da segurança e saúde ocupacional). A empresa possui uma malha ferroviária de 164 quilômetros, que passa por 12 cidades do Sul catarinense e chega até o Porto de Imbituba. A FTC tem concessão de uso da ferrovia por mais 16 anos e o contrato poderá ser renovado por outros 30 anos.

Tereza Cristina no páreo para a Litorânea

O projeto da Ferrovia Litorânea, que ligará Imbituba a Araquari, no Norte catarinense, possibilitando a ligação da malha ferroviária da região à malha nacional, é considerado um impulsionador do desenvolvimento do setor ferroviário. Segundo Machado, a Litorânea está em fase de elaboração do projeto de engenharia. Antes do projeto começar a sair do papel, será dialogado com a sociedade, por meio de audiências públicas.

Serviços podem ser ampliados

A previsão é de que até 2020 a Litorânea esteja em funcionamento, e assim, produtos da região Sul possam ser escoados para o Norte do Estado e para todo o País, assim como pelos trilhos o Sul do Estado receba produtos de outras regiões brasileiras. O gerente da Divisão de Administração Corporativa da FTC afirma que a empresa entrará na concorrência para utilizar a Ferrovia Litorânea, e com isso, ampliar as possibilidades de serviços para os clientes.

Saiba mais

Projetos da Ferrovia Tereza Cristina

Jovem Aprendiz: visa dar oportunidade do primeiro emprego Ser eficiente: atua na inclusão de portadores de necessidades especiais no mercado de trabalho Projeto Tração: leva aulas de capoeira e dança gratuitas para crianças que moram próximo à Ferrovia Escola Futsal: projeto iniciado em Tubarão, que busca, em parceria com a Universidade do Sul de Santa Catarina, e por meio do esporte, agregar valores como união, saúde, e respeito para alunos de escolas municipais Trem de Natal: todos os anos leva o espírito natalino para milhares de famílias lindeiras Programa Pró-ensino: direcionado aos colaboradores da FTC, oferece subsídios e incentivo aos que desejam concluir e/ou continuar estudos dentro de sua área de atuação na empresa

A FTC oferece também aulas de ioga, ginástica laboral, cursos e treinamentos e programas de estágio aos colaboradores.

Em 2006, a FTC recebeu a Medalha de Ouro O Pacificador da ONU Sérgio Vieira de Mello, oferecida pelo Parlamento Mundial para Segurança e Paz.

Em 14 anos a empresa reduziu em mais de 90% o indicador de acidentes ferroviários. Em dos fatores, foi a implantação do Programa Paz na Linha, que visa conscientizar e prevenir crianças, motoristas e pedestres de acidentes na linha férrea.

Fonte: Jornal A Tribuna

LEIA TAMBÉM

18/07/2013

Carvão Mineral: Investimento previsto é de R$ 2 bilhões

. . .

25/11/2015

Frente parlamentar para as ferrovias

. . .

11/10/2012

Líderes da FTC participam de treinamento

. . .