04/12/2014

Mais de 20 mil brinquedos devem ser entregues pelo Papai Noel Ferroviário

Voluntários iniciam os trabalhos de carregamento dos vagões que terão a bordo o Bom Velhinho. Na próxima semana o Trem de Natal percorrerá 30 comunidades Catarinenses.

Quando o Natal se aproxima, o espírito solidário costuma se revigorar. A data sensibiliza as pessoas. Pequenos gestos geram grandes transformações. A magia, o encantamento e a solidariedade, emoções intensificadas nesta época do ano, ganharão um transporte especial nos dias 10 e 11 de dezembro, em Santa Catarina. Pelos trilhos da Ferrovia Tereza Cristina (FTC), passarão vagões carregados de brinquedos e balas com destino a 30 comunidades próximas à linha férrea.

O tradicional Trem de Natal já faz parte do calendário de muitas famílias, que aguardam ansiosas a passagem da composição. A bordo, o Bom Velhinho e os ajudantes ferroviários, que desembarcam nos pontos já determinados, distribuirão carinho, doces e presentes, além de levarem muita diversão à garotada.

Segundo a Gerente do Departamento de Gestão de Pessoas, Eliane Maria Fernandes de Souza, para o bom desempenho deste Programa de Responsabilidade Social, que está em sua 18ª edição, os preparativos começaram cedo. “As crianças foram cadastradas e receberam tickets, entregues por representantes das comunidades, para que sejam trocados por presentes no dia do evento. Neste ano, mais de 10 mil meninos e meninas serão beneficiados com a ação, em que os colaboradores se tornam papais e mamães-noéis ferroviários, transformando o Natal das comunidades lindeiras”, orgulha-se.

Mais de 500 quilos de balas serão distribuídos. Na próxima quarta-feira (10/12), a composição levará alegria para as cidades entre Siderópolis e Tubarão. Já na quinta-feira (11/12), o Trem de Natal percorrerá o trajeto entre Tubarão e Imbituba. Cerca de 20 mil brinquedos devem ser distribuídos, sendo um kit, com brinquedos diversos, para cada criança e uma bola.

O diferencial desta edição é que o voluntariado foi além dos colaboradores da FTC e empresas parceiras. A Ferrovia, como forma de contribuir na redução da pena de internos do Presídio Regional Masculino de Tubarão, firmou parceria com a Unidade Prisional, onde os detentos embalaram os 10 mil kits de brinquedos. Em contrapartida, para cada três dias trabalhados, eles terão remissão de um dia de pena. Além disso, as famílias também foram beneficiadas com cestas básicas e brinquedos para os filhos de até 12 anos.

Quase duas décadas de história

Desde a primeira edição do Trem de Natal, o Papai Noel ferroviário e os voluntários da FTC e das empresas parceiras já distribuíram, ao longo desses 18 anos, mais de 150 mil brinquedos e cerca de 5,5 mil quilos de balas. Segundo a gerente de Gestão de Pessoas da Ferrovia, Eliane Maria Fernandes de Souza, a ação, que mobiliza todos os colaboradores e parceiros da empresa, tem um significado especial no Natal das crianças que residem nas comunidades lindeiras.

“A cada edição somos surpreendidos com rostos e histórias diferentes. Muitas crianças não recebem presentes no Natal e por isso esperam ansiosas pela passagem do trem. Para os voluntários que atuam no projeto, é muito gratificante poder transformar esta data importante no calendário mundial, num dia especial às crianças menos favorecidas. O Trem de Natal vai além de um projeto de responsabilidade social da FTC. Ele representa a vontade de doar e buscar dias melhores a estas famílias”, comenta.

Programação
10/12 (Quarta-feira), chega em Siderópolis, às 9 horas. Depois percorrerá: Criciúma, Içara, Esplanada, Morro Grande, Jaguaruna e finaliza em Tubarão, bairro Congonhas.
11/12 (Quinta-feira), sai de Tubarão, em Oficinas (Museu Ferroviário), às 8h15. Depois segue para Capivari de Baixo, Laguna e finaliza em Imbituba.
Fonte: Comunicação FTC

LEIA TAMBÉM

18/09/2006

FTC participa da Semana do Trânsito em Tubarão

. . .

17/01/2018

Máquina a vapor é restaurada pela FTC e se torna atração no município de Capivari de Baixo

. . .

26/05/2010

Projeto Vagão de Plástico presente em Seminário de Inovação

. . .