17/12/2004

FTC recupera duas locomotivas para o Museu Ferroviário

Dando continuidade às comemorações dos 120 anos de Ferrovia no sul de Santa Catarina, a Ferrovia Tereza Cristina SA, com o apoio da SALV (Sociedade Amigos da Locomotiva a Vapor) e ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) promoveu a recuperação de duas locomotivas, modelos Jung, a vapor, e GM B-12, diesel-elétrica, que serão entregues hoje ao Museu Ferroviário de Tubarão, às 17 horas. As duas máquinas, de inestimável valor histórico, passaram por uma reestruturação completa e estão em estado de novas. Fabricada na Alemanha, em 1953, a Jung foi a última locomotiva a vapor importada pelo Brasil. Em substituição à tração a vapor, a partir da década de 50, vieram as GM B-12, o primeiro modelo diesel-elétrico a ser utilizado no país e o primeiro modelo desenvolvido pela General Motors no mundo. É um modelo raríssimo e hoje existem apenas duas GM B-12 remanescentes no Brasil, sendo que uma delas encontra-se no acervo do Museu Ferroviário de Tubarão. Segundo o presidente do Museu, José Warmuth Teixeira, sem o suporte da FTC a recuperação destas duas locomotivas teria sido inviável. “A FTC presta um grande auxílio ao turismo ferroviário da região”, destaca Warmuth, que recentemente lançou um livro sobre a história da estrada de ferro, também com o apoio da empresa. Intitulada de “Ferrovia Tereza Cristina – Uma Viagem ao Desenvolvimento”, a obra conta fatos que vão desde a construção da estrada de ferro, em 1884, até os dias de hoje. Além disso, em suas 250 páginas, o livro conta com um amplo registro fotográfico do acervo pessoal do autor. “Consideramos de extrema importância contribuir para a preservação da memória ferroviária da região, pois foi a ferrovia a principal impulsionadora de todo o desenvolvimento do sul catarinense e devemos muito a ela neste sentido”, destaca o diretor-presidente da Ferrovia Tereza Cristina, Benony Schmitz Filho. 120 anos – A estrada de ferro, que teve sua construção realizada por capital privado inglês, completou 120 anos em setembro deste ano, e desde 1997 encontra-se sob a administração privada da Ferrovia Tereza Cristina SA. Além do apoio ao Museu Ferroviário de Tubarão e o lançamento do livro sobre a história da estrada de ferro, a FTC promoveu, ao longo do ano, outras ações em comemoração aos 120 anos de Ferrovia no sul de SC. Foi doado um vitral para a Igreja Matriz, em Oficinas; foi realizada a recuperação da Praça Tereza Cristina, no centro de Tubarão; a doação de equipamentos a instituições necessitadas; a urbanização e o ajardinamento de diversas faixas de domínio da Ferrovia; e a recuperação de praças públicas em alguns municípios; além da realização de uma corrida rústica, aberta ao público. A FTC também fez a recuperação de uma passarela de pedestres no bairro Paz Ferreira, em Criciúma, e a instalação de uma passarela de pedestres em Laranjeiras, localidade do município de Laguna.

Fonte: Comunicação / FTC

LEIA TAMBÉM

01/02/2019

Há 22 anos a Ferrovia gera resultados na economia Catarinense

. . .

03/01/2022

Termelétricas a carvão produzem 40% da eletricidade consumida no planeta

. . .

01/02/2018

FTC comemora 21 anos de história, inovação e desenvolvimento

. . .